IDEIAS DE BORLA

October 27, 2017

 

Foi anunciado há dias o lançamento de uma Estratégia Nacional para o Empreendedorismo pelo Ministério da Economia. Trata-se da StartUp (começar para cima, portanto), que no fundo permite a todos a criação de novos negócios. Esta Estratégia é composta por 15 medidas de apoio, a implementar por várias entidades diferentes.

 

Posto isto, e deixando o palavreado institucional para outras plataformas mais indicadas, não posso deixar de partilhar as minhas ideias para o efeito. É que são tão boas, tão originais e sobretudo com tanto potencial, que seria uma pena guardá-las só para mim.

Efetivamente, um dos objetivos é: “Cofinanciar startups, sobretudo na fase de ideia”, e como é nessa fase que eu mais tempo estou na vida em geral, isto é ideal para mim!

 

Passo a explicar: para além destas tenho mais, e com essas vou-me candidatar eu, para não haver confusões. Para além disso pareceria mal uma só candidata ficar com tudo. Ofereço-vos portanto de mão beijada algumas ideias esmagadoras para avançarem:

 

 

1 – Post-its para a testa

 

Esta ideia ganhará investidores rapidamente. Trata-se de um tipo de post-its especificamente criados para se aguentarem o tempo necessário na testa do desgraçado que seja obrigado a dizer 354.634 vezes a mesma coisa num só dia. Os modelos são de número ilimitado, com possibilidade de personalização, mas também com oferta standard. Por exemplo:

  • “Sim, já sei que tenho 3 nódoas na camisa, mas ainda não fui a casa”

  • “Não, não estou grávida! Isto é só mesmo banha, deixem-me em paz, que a ansiedade dá-me para comer!”

  • “Obrigada, já sei que as minhas sardas são lindas! Não pintei, são verdadeiras!

  • “Cortei-me a fazer a barba, fui eu mesmo, por isso já sabia, sim!”

 

 

2 – Centro de Estudos pró-civismo

 

Esta vai ser selecionada de certeza! Estão a ver aqueles Centros de Estudo que há em todas as esquinas para ajudar as criancinhas? É algo parecido, mas para ajudar os adultos a comportarem-se em sociedade. Até porque havendo também “Universidades sénior” um pouco por todo o lado, ainda ninguém se tinha lembrado de algo destinado à população em geral e não a nichos.

Com horário pós-laboral para interessados, haverá vários cursos com diferentes módulos. Aqui ficam dois exemplos:

 

  • Curso básico comportamental em espaços públicos abertos

    Módulo 1 – O cidadão e o muco: como evitar os escarros sonoros e pastosos no meio da rua.

    Módulo 2 – Técnicas de georreferenciação aplicada: como identificar caixotes do lixo públicos para depositar a caixa do tabaco vazia e o lenço de papel.

    Módulo 3 – Aula prática de exterior: como distinguir um passeio de um lugar de estacionamento (módulo avançado para condutores, com oferta de óculos progressivos e lupas em casos especiais)

    E assim por diante….

 

  • Curso avançado para utentes de transportes públicos

    Módulo 1 – O espaço e o cheiro: técnica de capacitação para controlo de odores em espaços fechados (oferta de desodorizante aos primeiros 10 inscritos)

    Módulo 2 – Lidar com o constrangimento alheio: princípios estruturais de conversação pessoal e telefónica discreta e apropriada, ou como não contar toda a vida íntima a 100 desconhecidos em 10 minutos.

    Etc, etc…

 

3 – Serviços avançados para a restauração

 

Consiste numa empresa exclusivamente dedicada a prestar serviços de excelência, ainda por explorar, aos restaurantes, pastelarias e outros do ramo, implementando um plano específico caso a caso, mediante franquia anual. Dois exemplos:

  • Apoio de um nutricionista na criação dos menus infantis: há uma extrema dificuldade dos estabelecimentos nesta área, sendo que os menus infantis são, sabe-se lá porquê, um contraste do resto da ementa. Basicamente enquanto para os paizinhos há peixinho fresco grelhado e bifinho do lombo com arroz a preço de ouro, para as crianças sobra um menu baratinho, invariavelmente de douradinhos com arroz ou salsichas com batatas fritas. Porque raio?

     

  • Fornecimento de papel celofane em rolos ilimitados: um nicho a explorar dada a lacuna visível que há em tapar os bolos e salgados expostos pelo balcão (e entretanto decorados com moscas, marcados por espirros e… fiquemos por aqui)

 

 

4 – Fabrico e fornecimento de batas e aventais

 

Há um imenso potencial por explorar nesta área. Ainda existem, por incrível que pareça, lojas onde os funcionários não usam bata nem avental. O que proponho é que inclusivamente passe a ser obrigatório, pois de facto é por demais evidente que quem não tem bata não presta um bom serviço. Eu só confio no Sr. do Oculista porque ele tem uma bata branca! E compro uma data de coisas que anunciam na TV porque me é sugerido por alguém 100% confiável de bata branca (um figurante a ler um texto, portanto…) Também é sabido que as senhoras da Zara Home e da Loja do Gato Preto são verdadeiras especialistas e empenhadas graças aos seus queridos aventais! Se não usassem eu não sei como alguém confiaria na qualidade dos produtos…

Para aumentar a confiança dos cliente e a credibilidade de qualquer serviço, proponho ainda que todos os vendedores em geral usem uma bata, ou um avental e, em especial os de call centre, que passariam a ligar sempre via facetime. Não levariam com o telefone na cara aos primeiros 3 segundos de conversa nunca mais!

 

 

 

5 – Empresa de comunicação pessoal

 

Esta ideia de negócio terá que ser urgentemente implementada. É gritante a dificuldade que as pessoas têm em conversar cara a cara hoje em dia, pois há barreiras invisíveis fortíssimas que levaram a esta situação limite. Então não é que uma pessoa tem que se sujeitar a ir ao facebook, ter imenso trabalho a escrever um longo texto, saber usar pontuação, regras gramaticais, etc, para simplesmente dizer ao filho acabado de nascer que o ama? Não estará com ele ao colo nesse momento?

Ou outros, coitadinhos, que têm que pôr no instagram uma mensagem para a namorada, dizendo-lhe que é o amor da vida deles, que querem ficar juntos para sempre, que sem ela a vida não seria igual e que a amam daqui até à lua e de volta (que falta de imaginação!), etc e tal? Mas então eles não se vêm? Se calhar têm vergonha, é o problema da gente tímida….

Pois esta Startup irá atuar como mediadora familiar, para fomentar a comunicação direta, cara a cara e sem necessidade de gastar dinheiro em internet, nem passar vergonhas com erros de ortografia!

 

Aproveitem já estas ideias, pois sou generosa e garanto sucesso. E com muito gosto poderei depois apenas aparecer como mentora do negócio. Futuros ganhos a acordar entre as partes, claro!

 

 

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Partilhar no LinkedIn
Partilhar no Pinterest
Partilhar no Google+
Gostar do Post
Please reload

SOBRE AGOSTO

August 10, 2019

DELÍRIOS

July 13, 2019

1/12
Please reload